Devocionais

 

 

A única coisa de que podemos ter certeza é a dúvida. Será?”
O filósofo René Descartes certa vez disse: a única coisa de que podemos ter certeza é a dúvida. Essa afirmação faz todo sentido para quem anda sem chão mesmo.Para quem não tem no que se apoiar. Isso não faz sentido para a pessoa que busca a Deus para responder a sua incerteza e dúvida na alma. Há muitas pessoas sozinhas com suas dúvidas e incertezas porque não têm fé, não sabem mais em quem crer e descansar. Interessante que o ponto de partida de Descartes foi a sua famosa frase: “Penso, logo existo”. Nós existimos sem Deus? Sobrevivemos sem Deus? Isso é absolutamente impossível, sem Deus na vida não andamos, não pensamos e não sobrevivemos. Por isso, o grande escritor Paulo disse no Livro de Atos 17: Nele nos movemos, nele existimos e nele respiramos. A nossa dúvida e as incertezas da vida terminam quando temos uma referência que é chamada de Jesus Cristo de Nazaré. Nele podemos confiar e depositar todos os sentimentos do coração (Alcindo Almeida).

“A pessoa que busca poder é controlada pelo poder” Tim Keller
Lendo o capítulo de Gênesis 22 percebo que Deus colocou Abraão na fornalha para que seu amor finalmente se tornasse como o ouro.No texto percebemos que tudo o que nos controla é nosso senhor e reina sobre o nosso coração. Como diz Tim Keller: “A pessoa que busca poder é controlada pelo poder. A pessoa que busca aceitação é controlada pela pessoa que quer agradar. Não controlamos a nós mesmos. Somos controlados por aquilo que é reinante na nossa vida”. Abraão é o modelo de entrega e renúncia de si mesmo e do que ele possui por completo, ainda que seja o único filho. Como precisamos tomar cuidado com os ídolos que impedem a dependência do Eterno.
A fornalha de Abraão o torna um adorador que tem rendição no coração. Ele entrega tudo o que é e o mais importante, ele entrega ao Eterno aquilo que tem de mais valioso, o Isaque do coração, o filho do seu coração, do milagre, da graça e provisão divina. Abraão é modelo de renúncia, de prostração diante daquele que é maior do que tudo que temos e somos. Abraão simplesmente entrega Isaque ao Eterno. Podemos pensar sobre isso? Ele entrega o que durou quase anos para receber. Ele entrega e sai do Monte com mais fé e com mais adoração diante daquele que é o seu maior tesouro. Busquemos essa dependência diante do Eterno sempre! (Alcindo Almeida)
 

O Eterno Deus tem propósitos na vida daqueles que são os seus amados.

Poucas promessas têm trazido mais conforto e forças para o povo de Deus através dos Séculos como o texto de Romanos 8.28.
Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam, dos que foram chamados de acordo com o seu propósito. Se pudermos ter certeza no mais profundo do nosso coração que esta promessa é verdadeira, então seremos as pessoas mais livres dessa terra. Para crermos nisso, precisamos de fé e esperança no coração. Porque esta esperança que o Eterno Deus tem propósitos na nossa vida, supera qualquer presença de temor, de depressão, de ansiedade e até mesmo de algo que tem sido presente na realidade do mundo hoje, o suicídio. A esperança que o Eterno Deus tem propósitos para nós, dá nova vida para casamentos, amizades e igrejas desmotivadas. Esta esperança abre o futuro e atrai sonhos, planos e orações diante daquele que nos ama e nos chamou para os propósitos eternos! (Alcindo Almeida).

A fé que alcança! 19/09/2016
E foi com ele, e seguia-o uma grande multidão que o apertava. E certa mulher que, havia doze anos, tinha um fluxo de sangue… (Mc 5.24-34)

Dois personagens se destacam em meio àquela multidão que seguia a Jesus. Um homem e uma mulher. O homem se chama Jairo e a mulher é anônima. Nos doze últimos anos, Jairo desfrutou da alegria do convívio de sua querida filha, enquanto a mulher sofreu nestes mesmos doze anos de uma doença que a privava de dar à luz. Sabe, doze anos é muito tempo em termos de sofrimento e bem pouco em termos de vida. 

Sabemos que enquanto Jairo desfrutava de conforto, aquela pobre mulher padecia numa condição de miséria. O homem era líder respeitado de sua comunidade, já a mulher sofria os preconceitos e a exclusão de uma sociedade que a considerava maldita por conta da natureza de sua enfermidade que também a deixara estéril. Jairo aborda a Jesus publicamente, enquanto a mulher o faz discreta e secretamente.

Ambos estavam enfrentando dramas terríveis de desilusão após o esgotamento de todos os meios humanos disponíveis com o diagnóstico final dos médicos que disseram que nada mais podia ser feito. Mas, mesmo assim, eles creram que aquilo que era impossível para os homens, era possível para Jesus. Ambos mostraram muita determinação para superar uma multidão a fim de conseguir entrar em contato com Jesus. A fé deles não será em vão!

Uma multidão mantém contato com Jesus, mas não da mesma forma.

 

Muitos tocavam em Cristo, mas somente a mulher o tocou com fé. Muitos invocaram o seu nome, mas, na ocasião, somente Jairo o fez com fé viva e esperançosa. Jesus conhece e recompensa aqueles que o buscam com fé. 

Embora Jairo tenha procurado a Cristo antes da mulher, enquanto ainda caminhava na direção da casa de Jairo, Jesus dá atenção à ela em primeiro lugar. Pode ser que tal prioridade se deva à compaixão de Cristo pelo estado de fragilidade física e emocional daquela mulher após tantos anos de sofrimento e desprezo.

A demora aqui pode ter também algo de proposital à semelhança daquela que culminou na ressurreição de Lázaro, revelando o esplendor da glória do Filho de Deus. Tal demora certamente aumentou a angústia e a provação da fé de Jairo que sabia que sua filha estava à beira da morte e que cada minuto era de suma importância.

Como aconteceu com Jairo, às vezes somos experimentados até o limite.

Quando, finalmente, eles se aproximam da casa de Jairo, chega a notícia da morte da menina. E todos estavam dizendo que não adiantava mais incomodar o mestre. Podemos imaginar como tal notícia deve ter abalado o coração daquele pai. No entanto, mesmo quando tudo ao nosso redor parece dizer que chegou o fim, ainda podemos ouvir a voz de Cristo nos falando: “Não temas, crê somente”!

Então, Jesus adentra ao aposento onde a garota jazia morta.
 
Ali, ele somente permite a entrada daqueles que demonstravam fé e esperança. Somente os que nele creram puderam, de fato, contemplar o milagre da ressurreição da filha de Jairo.
 
Uma grande lição para todos nós que precisamos sempre atentar para as palavras de Jesus proferidas instantes antes da ressurreição de Lázaro:
 

“Se creres, verás a glória de Deus” (Jo 11.40)!

 

B. José Ildo Swartele de Mello

 

 

 

 

 

 

Share Button